1º Encontro do Simpósio de Empreendedorismo

No dia 28 de Outubro de 2012, na sede do Rotaract Club SP Nações Unidas tivemos a 1º palestra do nosso Simpósio de Empreendorismo. Ela foi ministrada pelo nosso companheiro do Rotary Club de Barueri e empreendedor Carlos Bispo.

Na sua chegada a nossa sede, enquanto aguardávamos o início, ele nos entreteve com suas historias sobre educação, viagens, crescimento pessoal, enfim contou parte de sua trajetória e vida.

O companheiro Arthur iniciou a reunião e solicitou ao protocolo Rafael apresentar o currículo do nosso palestrante, que foi uma tarefa difícil dada à quantidade de realizações de sua carreira.

A palestra foi sensacional, descontraída e motivadora. Como o combinado para a primeira palestra, Bispo introduziu alguns conceitos e do perfil empreendedor, além de contar sobre suas experiências.

Abaixo segue o depoimento do nosso companheiro Thiago Venceslau do Rotaract Club SP Aliança Lapa que participou:

“O Rotaract Nações Unidas está de parabéns pela iniciativa sobre palestras de empreendedorismo. A primeira palestra foi excelente, o palestrante Carlos Bispo nos ensinou muito e nos deu dicas valiosas para aplicarmos no nosso dia-a-dia para nos tornarmos um empreendedor de sucesso. O interessante da palestra é que ele nos ensinou que empreendedor não é só aquele que abre uma empresa e também aquele que empreende na própria empresa que trabalha o que é chamado de “intraempreendedor”. Em sua a palestra foi espetacular e não vejo a hora de assistir à próxima.”

Vale lembrar que essa foi apenas a primeira palestra e que teremos ainda mais 5 encontros. O próximo será no dia 25 de Novembro. Participe e não esqueça os 2kg de alimentos.

E como o NU não é o único clube com espírito empreendedor ainda teremos a “Oficina de Empreendedorismo” do nosso parceiro Rotaract Club SP Aliança Lapa, onde poderemos além de complementar o simpósio colocar em prática tudo o que estamos desenvolvendo. Em breve teremos mais informações.

Anúncios

Balanço da ADIRC

A ADIRC de Elite já passou e todo mundo aproveitou bastante, mas agora é hora da prestação de contas. Pra quem foi e pagou apenas a quantia irrisória de R$ 100,00 sabe que o evento valeu muito mais que isso. As palestras e a dinâmica de projetos foram aprendizados que ficarão para sempre na memória dos rotaractianos do distrito 4610. Além disso, não podemos esquecer que o local era muito agradável e a festa também não será esquecida tão cedo.

Com esse evento o Rotaract Nações Unidas buscou fazer um evento de grande utilidade para o distrito, treinando a próxima geração de rotaractianos que, no momento, já estão exercendo seus respectivos cargos e estão aplicando as lições aprendidas em sua rotina. Para a realização do evento o NU se esforçou ao máximo para conseguir descontos e patrocínios, diminuindo (e muito) os custos finais das inscrições. O objetivo era conseguir a maior participação de associados, fazendo um treinamento uniforme no distrito.

Assim, podemos ver nas tabelas abaixo a verba arrecadada pelo clube para este evento e também as despesas do mesmo:

 

Com isso, agradecemos a participação de todos no evento, com a esperança de que tenha sido uma experiência apreciada, acrescentando valores em suas vidas. Agradecemos especialmente aos patrocinadores:

– Franco Assessoria Contábil e Empresarial

– ZAP indústria e comércio de embalagens LTDA.

– Fundação de Rotarianos de São Paulo e

– Rotary International – Distrito 4610,

pois sem eles não teríamos conseguido realizar a ADIRC.

   

Projeto dia das crianças

Nosso projeto de dia das crianças foi visitar o Lar Nossa Senhora Menina e passar uma manhã divertida com os pequeninos. Acabamos deixando para o final de semana após o feriado, visto que os membros do clube viajam muito!

Chegamos ao local por volta das 10h da manhã com muitas ideias de brincadeiras, mas já sabendo que seria difícil organizar toda a criançada. Então, tentamos fazer uma apresentação, mas logo as crianças já foram chegando pra brincar. E não adiantou a gente tentar explicar as regras das brincadeiras, eles queriam mesmo era subir nas costas dos “tios”.

Depois, a brincadeira mais pedida era a de rodar as crianças e como estávamos apenas em seis pessoas, boa parte dos companheiros ficaram tontos e pediram pra sair. Por isso, foi preciso convencer as crianças a mudarem de brincadeira.

Também teve uma tentativa de fazer a dança da cadeira, mas quando o pessoal começou a perder a coisa desandou e foi melhor deixar as brincadeiras livres. Depois continuamos com outras brincadeiras até que os membros do NU ficaram exaustos e já era o horário das crianças almoçarem.

Foi difícil convence-las a ir para o refeitório, mas quando prometemos que ganhariam um saquinho de doces ao final do almoço elas foram rapidinho. E essa foi a participação do NU, tentamos fazer uma manhã diferente para eles e prometemos voltar e repetir a dose.